Uma pequena borboleta chamada Melissa

De par em par as borboletas esvoaçam entre o aqui e o ali. De flor em flor, deslizam no ar fresco de uma leveza sem igual.
Ao bater de cada asa deixam descobrir a melodia que constroem ao sabor de cada nota e em cada compasso de uma qualquer pauta de música. Na demanda da clave de sol, sobre as instruções de uma batuta que não vacila, seguem docemente uma harmonia leve que se sente e ouve lá bem ao longe nestas manhãs envolventes de verão em que o fresco nos abraça a alma.

As janelas abrem-se como braços bem abertos dando as boas vindas ao início deste dia em que se celebra o baptizado da pequena Melissa.
As flores embevecidas pela magia deste dia exibem a sua mescla de cores e cheiros que demonstram a natureza no melhor de si. O rosa e o branco por entre as verduras e o cheiro inebriante do eucalipto, conjugam em perfeição com as cores do bolo. A estrela máxima da mesa, que se funde a este cenário idílico em que os doces imperam e aguardam a visita de uma ou outra borboleta mais ousada.

A Melissa ainda não sabe, mas este dia mágico é também dos dias mais bonitos que se podem ter. Repletos de amor, de amizade, do carinho da familia e dos amigos.

Um marco nesta partitura harmoniosa e doce que é a vida.